Como gerir o orçamento familiar

30 de Agosto, 2022

Como gerir orçamento familiar

Orçamento familiar: como gerir melhor?

Saímos do supermercado, olhamos para o saco na mão e… “tanto dinheiro só para isto”. Não está fácil gerir o nosso orçamento.

A perda de poder de compra é real e as perspetivas não são especialmente animadoras. Como baixar os braços está fora de questão, fazemos contas à vida. O objetivo? Esticar o orçamento familiar.

Não se fazem milagres, mas há soluções para se gastar menos dinheiro e poupar recursos cada vez mais preciosos. Somadas, podem representar ganhos no orçamento das famílias. Neste artigo, apresentamos hábitos gerais para a boa gestão pessoal e doméstica.

Quanto gastamos ao certo? 

Que o dinheiro voa, voa. Mas exatamente para onde? Conhecer bem as despesas mensais é essencial no controlo do orçamento familiar. Para isso, convém registar todos os gastos. 

Juntar as faturas do supermercado e quaisquer outras compras ajuda a perceber quais foram os itens essenciais e os acessórios.

Aquele cafezinho extra das segundas-feiras? Também conta.

Vigiando as despesas, é mais fácil ter as contas do mês sob controlo. Se o equilíbrio das nossas finanças estiver em risco, sabemos por onde apertar o cinto: adeus, compras supérfluas.

orçamento mensal

Como se dividem as minhas despesas?

Grande parte do rendimento mensal é “comido” por despesas fixas e variáveis. Identificar as despesas que se repetem mensalmente permite gerir melhor o orçamento. 

Não gaste mais do que ganha.

Estou a gastar mais do que ganho? Sobra dinheiro para extras e poupança? Posso gastar menos?

As despesas fixas são os glutões certinhos: a prestação ou renda da casa, a quota do condomínio, o pacote de telecomunicações, o passe dos transportes públicos, a mensalidade do infantário, do ginásio, o empréstimo do carro, etc.

As despesas variáveis também não falham: a água, eletricidade e gás, a alimentação, a gasolina e as portagens; e podemos juntar saídas de lazer habituais, cuidados de saúde e estética regulares, etc.

E há outras despesas garantidas: as saídas da conta que por vezes esquecemos por não serem mensais, mas que têm de estar planeadas, como é o caso do pagamento de impostos (IMI, IUC).

Sugestão: utilizar “calculadoras de despesas” que encontra online. 

Tenho o melhor preço?

Gerir o dinheiro é também conhecer, comparar e negociar. Gastamos menos quando somos consumidores informados.

Comparar antes de comprar: dos produtos de supermercado ao crédito à habitação, tudo tem concorrência, logo, há preços e condições variáveis.

Ler bem os contratos antes de assinar (incluindo as cláusulas em letra miúda, que podem sair caras).

Renegociar os contratos anuais e bianuais (a renegociação é uma porta para reduzir custos).

Duvidar se “a esmola é grande”. Atenção a pechinchas e ofertas de crédito do outro mundo.

Reclamar os nossos direitos de consumidor.

Sugestão: utilizar comparadores de preços na Internet. Ajudam a fazer a melhor escolha.

O importante é começar.

Balizas da gestão orçamental doméstica: informação, planeamento, disciplina e contenção

Quando os rendimentos são baixos, todas as despesas são difíceis ou mesmo insustentáveis. Este é o cenário em muitas casas.

Neste artigo, lembramos apenas algumas regras básicas para ter-se a noção clara da situação real. Conhecê-la, e dominar o possível, ajuda-nos a reorganizar as finanças a médio e longo prazo. Esse controlo pode começar hoje.

Outros artigos

Como poupar energia em casa

Como poupar energia em casa

Alerta vermelho! O aumento dos preços da eletricidade e do gás obriga-nos a reduzir o consumo. Como poupar energia em casa? Reunimos sugestões para gastar menos.

Dívidas ao condomínio: como resolver

Dívidas ao condomínio: como resolver

Em tempo de crise, algumas famílias acumulam quotas de condomínio em atraso. Quando isto acontece, ou é previsível, convém procurar soluções junto da administração do condomínio.

Encargos com as inovações no condomínio

A colocação de rampas para uso de pessoas com mobilidade reduzida ou a instalação de gás são exemplos de obras de inovação. Saiba como são aprovadas e quem as paga.